Um vilão presente em frutas, leites e até vegetais

Um vilão presente em frutas, leites e até vegetais

Açúcar causa cárie. Essa é uma afirmação que transformou por muito tempo o açúcar em vilão e sempre associado aos bolos, biscoitos recheados, chocolates e outros doces. Sim, ele é um ingrediente que facilita o surgimento de cáries, mas não está sozinho. Na verdade, todo carboidrato fermentável tem potencial de gerar cáries. Neste grupo estão incluídos, por exemplo, a frutose, presente em vegetais, frutas e mel.

Em 2015 a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um documento com diretrizes sobre o consumo diário recomendado de açúcares livres, que não deve ultrapassar 10% da ingestão calórica. A entidade define açúcar livre como “os monossacarídeos e os dissacarídeos adicionados aos alimentos e às bebidas pelo fabricante, pelo cozinheiro ou pelo consumidor, além dos açúcares naturalmente presentes no mel, nos xaropes, nos sucos de frutas e nos concentrados de sucos de frutas”. Para se ter uma ideia, um copo de suco de laranja de 200 ml já ultrapassa esse teto de 10% na alimentação diária de um bebê de um ano de idade.

No Brasil, este consumo gira em torno de 35% da ingestão calórica. Pode parecer difícil baixar tanto o número, mas países como a Alemanha apresentam uma média de 5% da alimentação diária destinada aos açúcares livres. Fique atento ao cardápio do seu filho e capriche na escovação dele após as refeições principais. Os sucos de caixinha têm doses ainda maiores de açúcares livres se comparados à fruta e biscoitos que parecem inofensivos, como a maisena, também possuem uma quantidade significativa desse nutriente.

Para conhecer as diretrizes da OMS ligadas ao tema, acesse o pdf no link

alimentacaosaudavelesustentavel.abae.pt/wp-content/uploads/2016/02/ingestao-de-acucares-por-adultos-e-criancas_portugues.pdf

Deixe seu comentário